Please reload

Posts Recentes

O que é Liderança Feminina (na Advocacia)?

March 6, 2018

1/5
Please reload

Posts Em Destaque

O que é Liderança Feminina (na Advocacia)?

06/03/2018

O que é Liderança Feminina (na Advocacia)?

Liderança Feminina na Advocacia, ou apenas, Liderança Feminina, já que esse texto é destinado a todas as mulheres, ao contrário do que muitos podem estar imaginando, não tem a ver com mulheres no PODER no sentido de comando ou autoridade, mas, sim, com mulheres conscientes do seu PODER PESSOAL, da sua capacidade e do sentido da expressão “EU POSSO”.

 

Liderança Feminina não tem a ver com querer competir ou subjugar o homem, mas, sim, com a mulher se apropriar de si mesma e ter consciência de que é capaz de realizar tudo aquilo que deseja.

Então homens que possam estar lendo esse artigo, fiquem tranquilos por que aqui não se intenciona fazer qualquer incitação ao feminismo.

 

Liderança Feminina tem a ver com “Empoderamento Feminino”, palavra derivada do inglês “empowerment” e que pode ser traduzida como “fortalecimento”. Basicamente, empoderar uma mulher significa torna-la mais forte, no sentido dela saber o real significado da expressão “EU POSSO” e sentir-se realmente CAPAZ.

Liderança Feminina tem a ver com se conectar com a sua essência e apropriar-se de suas possibilidades, de reconhecer suas capacidades, seu autovalor, seu amor-próprio, ter clareza sobre o que deseja para a sua vida, tendo como ponto de partida o autoconhecimento.

 

A partir de um despertar para a Consciência de saber quem você é, terá chances de obter melhores resultados e conquistas na vida. A Consciência é o primeiro passo para a autoliderança e ela surge quando quebramos velhas crenças e paradigmas que nos limitam.

 

Consciência é sinônimo de clareza e quem tem clareza tem poder e a primeira clareza que você precisa ter é saber quem você é.

 

“Quanto mais eu me conheço mais eu me curo e me potencializo.”

A partir de uma maior conexão consigo mesma, você consegue despertar a sua melhor versão, usufruir de todo o seu potencial e elevar a sua autoestima e autoconfiança, blindando-se das invalidações que praticamente toda mulher sofre desde que nasce. 

 

A Liderança Feminina traz uma nova perspectiva para o Mercado Jurídico

Empresas, escritórios de advocacia e instituições que valorizam e respeitam o sexo feminino e abrem as portas para que mulheres passem a ocupar cargos de liderança juntamente com os homens costumam ter uma gestão mais equilibrada pela diversidade de habilidades e perfis que ambos os gêneros possuem e isso beneficia a todos, pois tanto as necessidades internas, como a dos clientes passam a ser atendidas de uma forma mais completa e eficiente.

 

Um olhar feminino é sempre bom e ajuda não só a enxergar os negócios de forma diferente, mas também a movimentar a economia de uma maneira muito mais igualitária.

Liderança feminina não significa lutar para ser mais ou melhor que o homem. Significa apenas aceitar as diferenças entre ambos os gêneros e entender essas diferenças como complementares e benéficas. Vivemos um momento em que a palavra de ordem é colaboração e ela não pode existir se não houver respeito e valorização de ambas as partes e de ambos os gêneros.

 

A Liderança Feminina começa dentro de cada mulher e deve ser apoiada por todas as mulheres

Ainda vemos muitas mulheres acreditarem que não podem alcançar certos cargos ou posições, não podem fazer certas atividades ou esportes, p.ex, por ainda estarem muito presas ao paradigma da velha crença de que “por que sou mulher eu não posso!”

 

Por isso, reforço que às mulheres ainda falta conquistar a Consciência, o espaço dentro de si. Apropriarmo-nos do poder que nos é nato e intrínseco. 

 

Falta descobrir: Como posso usar as minhas habilidades e características femininas para fazer diferente, simplesmente por eu ser mulher?

Como posso utilizar o cuidado, a delicadeza, o carinho, a empatia, a visão do todo, a sensibilidade, a compaixão, o perdão, a doçura, a tolerância, a flexibilidade, a intuição, a compreensão e tantas outras peculiaridades a meu favor para fazer melhor aquilo que eu me predisponho a fazer?

 

Digo isso porque eu também precisei quebrar crenças para me apropriar do meu “Poder Pessoal”.

Eu também precisei tomar Consciência de quem eu sou e reconhecer todas as minhas capacidades, meu autovalor, meu amor-próprio, ter clareza sobre o que eu desejo para a minha vida e RECONSTRUIR-ME para me tornar a mulher que eu desejo SER, consciente do “EU POSSO” e CAPAZ de construir e direcionar a minha vida para o destino que eu desejo TER. Eu decidi deixar de ser a coadjuvante para me tornar a protagonista da minha história!

 

O caminho da autoestima e da autoconfiança é um caminho de construções positivas e duradouras. Invista nele, questione-se, mude ou acrescente novos olhares à sua vida. Invista-se de poder a fim de promover ações que possam provocar mudanças positivas para si mesma e para todos ao seu redor. Você ganha. Todos ganham!

Decida ser a protagonista da sua história!

 

E se fizer sentido para você tudo isso que você acabou de ler aqui, venha participar do meu Workshop Liderança Feminina na Advocacia que acontecerá na Semana Internacional da Mulher, no dia 09/03.

 

Para saber mais sobre o que você vai ver no Workshop acesse www.institutoibdn.com.br/liderancafeminina

Se você gostou do meu artigo, curta e compartilhe com uma amiga!

Me ajude a espalhar a conscientização da Liderança Feminina para mais e mais mulheres!

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square